Voltar para a seção "Dicas"

Como ser atendido rapidamente numa loja de Parafusos

A melhor maneira de ser atendido rapidamente é já ter 3 coisas já prontas:

1) Medidas

Para que seu atendimento seja feito como uma brisa o maior truque é chegar com a medida em mãos do parafuso que você quer. È muito comum o cliente vir uma ou duas vezes no mês e esperar que o vendedor (que vê mais de 100 tipos de parafuso por dia) se lembre exatamente do que vendeu a ele. Ou pior, que não vendeu, pois nem sempre é o mesmo vendedor a atender. Sempre traga UM dos parafusos do tipo que você sempre compra, pois a maneira que algumas pessoas chamam, nem sempre é como se chama em outro lugar. Ocorreram casos de parafusos serem chamado por 4 nomes diferentes e os 3 primeiros deles correspondiam a OUTROS parafusos não relacionados.

Caso não tenha a medida, é de extrema ajuda trazer uma amostra do parafuso. Caso não tenha o parafuso, traga a porca ou bucha. Caso não tenha, traga a peça onde fixará! Quanto mais informação pro vendedor, melhor. E caso necessário, até desenhe. Por vezes o vendedor pode não entender o que você fala, mas desenhando até o vendedor menos capacitado intelectualmente entenderá.

Também guarde o Cupom fiscal. Além de dados importantes para Receita Federal e útil em caso de trocas, no Cupom Fiscal constam os produtos que você levou.

No caso de Nota Fiscal Eletrônica fica mais fácil. Buscar qualquer produto comprado via NF-e, principalmente se lembrar a data de compra, é extremamente rápido. O lado complicado é que na primeira compra é necessário preencher os dados para sair a Nota.

Uma facilidade que o mundo moderno nos proporciona é tirar uma foto do parafuso/peça e mostrar (Seja no celular ou por e-mail) ao vendedor. Caso esteja em dúvida quanto a existência ou não da peça na loja, pegue um e-mail e envie a foto do produto que quer. È a facilidade sem ter que sair de casa!

2) Quantidades

Nada deixa outros clientes mais estressados com demora que uma pessoa que não sabe o que quer, pedir um papel e começar a fazer a conta de quantos parafusos ele precisa pra um vendedor que não saber o que está escrito.
O truque aqui é já chegar com a quantidade pensada e anotada. E bem pensada, pois comprar na conta exata do que se precisa acaba saindo mais caro por conta dos retornos. Sempre se perde um parafuso ou se derruba uma arruela. Leve em consideração coisa de 2 a 5% de perda acima de 100 peças, arredondando pra cima quanto menor a quantidade (Se vier comprar 4 parafusos, compre pelo menos 6).
Isso vale obviamente pra peças de uso (parafusos, arruelas, rebites) não ferramentas.

 

3) Lista de Peças

Quanto maior a quantidade de itens, mais complicado fica ir e voltar ao balcão separar a mercadoria. Se você precisa de 4 medidas de parafusos diferentes completos, e você pede um peça a cada vez que o vendedor chega ao balcão, são 4 idas e voltas ao local das caixas de parafusos, 4 idas e voltas pra caixas de arruelas diferentes e 4 idas e voltas para caixas de porcas diferentes. Se o vendedor precisar de 30 segundos para cada viagem, fica 2x4+2x4+2x4 que é igual a 24 x de 30 segundos, VULGO 12 minutos!

Isso só de caminhar ida e volta, nem entrei no mérito de CONTAR as peças.

Já se for entregue uma lista (nem que você faça a lista no balcão mesmo) pode-se resolver tudo em uma passada: 1 ida e volta aos parafusos, 1 ida e volta às arruelas e 1 ida e volta às porcas: 1x2 + 1x2 + 1x2 = 3 minutos!

 

Finalizando

Entenda que não tem problema se atender sem amostra, sem quantidade e sem lista, mas dessa maneira a venda vira um jogo de adivinhações e como todo bom jogo, demanda tempo. Tempo que se hoje você tem de sobra pode ser que a pessoa atrás de você não tenha. E hoje você pode não ter pressa, mas amanhã pode ter.

Pelo formato de atendimento que empregamos (atendimento pessoal, não self-service) sempre disporemos de um limite de vendedores para atender. Quanto mais rápido e fácil o seu atendimento, melhor será pra todos.

 

Casos

Os casos mais bizarros são de pessoas que não sabem a medida e se estressam. Pessoas que quando questionadas sobre o comprimento, olham pros lados, depois pra mão e falam “mais ou menos da grossura de um dedo” “tipo uma caneta, mas diferente”... Não mencionando qual dedo, dedo de quem nem que marca de caneta. De comprimento falam “uns 20 centímetros” demonstrando um espaço de 7 centímetros. E ficam com olhar de ódio ao receberem réguas para definir esse espaço entre 7 e 20 cm.

Por vezes convidamos esse clientes que acreditam termos 3 ou 4 tipos de parafusos a irem ao estoque escolher qual querem. Só de parafusos, devemos ter cerca de 2000 grossuras, fios e comprimentos.

Só pra pessoa voltar e falar “Você me vendeu o parafuso errado!”.
Não seja você essa pessoa.

Ùltimo caso (Abril de 2014):

A pessoa olhou um painel de molas que recebemos como amostra (com cerca de 100 ou mais tipos) apontou na direção geral do painel e disse:
- Quanto custa essa mola?
- Qual mola, senhor? – Respondi, esperando ele dizer um dos números abaixo do mar de molas na parede.
- Essa espiral.
- Senhor, TODAS as molas são espirais... – Respondi sem pensar
- Ah, é verdade!

Voltar a Dicas

 

Voltar a página inicial

Nossos outros domínios:

http://www.parafusoscampogrande.com.br e

http://www.parafusocampogrande.com.br

 

WalterCiserGedoreAncoraDeWALTMakitaBracol3MMultifixOrbiquimicaIrwinCornetaKalipsoVonder